A Fúria dos Reis – George R. R. Martin

Fúria dos ReisFiquei devendo essa resenha também (terminei de ler o livro uns meses atrás). Considerando os aspectos gerais da obra, acho que vale tudo o que dissemos sobre o primeiro livro das Crônicas de Gelo e Fogo, A Guerra dos Tronos, e não vamos repetir.

O autor segue com a mesma estrutura do primeiro livro, cada capítulo revela parte da trama sob o ponto de vista de um personagem. Temos dois novos “portadores de capítulo”, Theon Greyjoy (que já vimos no primeiro livro) e Davos, um cavaleiro de origem popular que serve Stannis Baratheon, a um dos reis que disputam o trono dos Sete Reinos. Os Stark ainda tem a maioria da participação. Para se ter uma noção da ênfase dada a cada personagem, contamos, três com Davos, Cinco com Daenerys, 7 capítulos para Catelyn e para Bran, Jon e Sansa empatados com oito, Dez para Arya, e o grande “vencedor” com quinze capítulos: Tyrion.

Sob este ponto de vista notamos que o autor parece ter crescido seu gosto por Tyron, que continua sendo o personagem mais interessante da série até então. A linha de estória de Arya também é muito interessante, coincidentemente é a minha segunda personagem favorita.

O segundo livro também é muito bom, mas um pouco menos encantador que o primeiro. É um livro de meio de série dá aquela sensação de saindo do meio de algo e de chegar a lugar algum. As múltiplas tramas e personagens “redondos”, com seus vícios e virtudes, continuam o ponto forte a obra. Um retrato um pouco amargo e violento da natureza humana. A magia (e religião) que apareciam timidamente no primeiro volume, revelam-se mais presentes na continuação e causando consequencias fortes no curso da estória.

A trama principal gira em torno da disputa pelo trono dos Sete Reinos (ou sua divisão em feudos) entre Joffrey Baratheon, Stannis o irmão mais velho (vivo) do rei Robert, do caçula Renly, Robb Stark (o rei do Norte) e Balon Greyjoy (das Ilhas de Ferro).

Em termos de expansão gradual do universo criado, o leitor irá conhecer mais da história pregressa à cronologia presente enquanto visita uma nova locação nos Sete Reinos, as Ilhas de Ferro sob o olhar de Theon Greyjoy que finalmente regressa a seu lar após longo exílio. Já a jornada de Daenerys mostra mais do mundo ao leste, em especial a cidade Qarth, um lugar cheio de facções de poder. Os dragões da herdeira dos Targaryen chamam a atenção de muitos por aquelas bandas e podem trazer vantagens ou problemas à líder do pequeno bando de Dothrakis remanescentes do grande grupo liderado pelo seu falecido esposo, Khal Drogo.

Bom, o objetivo não é ficar contado detalhes da estória e constituir “spoilers”… Neste sentido o resumo é que: é ligeiramente menos empolgante que o primeiro, as características da obra se mantém e novos horizontes são abertos. Nos deixa um bocado curiosos o que ainda vem por aí… Sete livros de “mil páginas” (versões em inglês) cada… De certo, quando completa as Crônicas de Gelo e Fogo serão uma das mais longas sagas de fantasia já produzidas.

Neste meio tempo, fiquei conhecendo esse site muito bacana com notícias e resumos completos dos livros da série, vale dar uma conferida: http://towerofthehand.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *